quarta-feira, 14 de março de 2012 | By: Mel

Minhas Mágoas

 
Busco-te por todo canto a nadar,
como uma mãe em desespero,
ao ver seu filho perdido no mar...
Em pleno verão de Janeiro!

Dou braçadas e mais braçadas
e só consigo enxergar as águas
não as que me fazias brotar...
Essas são águas desesperadas,

São águas das minhas mágoas
por ser esquecida nesse lugar!
Prometeste ficar por aqui,e que
nosso amor só podia aumentar...

Acreditei em tuas promessas,
como se crer nas ondas do mar
Que tudo vai volta...
Porém ,sei que não vais voltar...


Mel







1 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, Mel, ainda que o amor não volte, continuar a nadar é sempre preciso. Um abraço!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel