sexta-feira, 27 de abril de 2012 | By: Mel Santos

Doce amor

Sentes o gosto do meu batom
te lambuzas com ele...
Como criança comendo sonhos
e pedacinhos de bombom!

Lambe as linhas do meu Mel...
Deixa escorrer pelos vãos
dos dedos,ocupa todo espaço
de tua imaginação...

Come e chupa sem medo,
sentes como é bom...
Sou teu algodão doce e
suspiro por ti todo dia,
como doces desejos de aletria!

És meu manjar dos deuses!
Cabelinho de anjo frito,
polvilhado de alegria!


Teus olhinhos de sogra
despertam a minha fantasia,
quero teus beijinhos de coco
molhados...
Amo lamber tuas palavras,
me embriago de poesia...



Mel







2 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, Mel, adorei seu poema carregada de sensualidade, misturada ao gosto ingênuo das guloseimas. Foi uma mistura perfeita e equilibrada! Um abraço!

A.S. disse...

Não há nada igual!
Teu delírio, teu gozo, teu riso louco,
tudo em ti é divinal…
Tomado de vertigem sabe sempre a pouco!...

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel