segunda-feira, 21 de maio de 2012 | By: Mel Santos

Todo espaço se ocupa de nós

Tuas asas açodadas aproximam-se das minhas
E... lentamente respiro-te...
Não quero perder o movimento do voo...
Quero alcançar a elegância d'uma garça
E tocar tuas plumas soturnas de além mar...
Na destreza da poesia...que deixa-nos de alma leve...

O pensamento foge pra fora de nós
 ...essência dos desejos...de saborear as palavras
como se fossem roubados beijos - o poema  me faz te sonhar...
Tocar teus lábios - te ver ao cerrar os olhos...
Humm - posso até te cheirar!

Minha lira tem dedos mágicos...
E já não há distância alguma - nem vácuo,
nesse universo sem fim...
Onde todo espaço se ocupa -  de ti e de mim...
 
Tampouco há limites...Só nós!
Enquanto aguardo teu pouso...silencio meu
canto - pra ouvir tua voz... E observo-me em ti...
 Mel

 





 

1 comentários:

A.S. disse...

As palavras do poema,
são meu eco em ti a desfolhar-se
na sensual linguagem das sílabas,
abandonando-se, furtivas, à voragem dos lábios...


Beijos!
AL

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel