sexta-feira, 6 de julho de 2012 | By: Mel Santos

A rainha da Amazônia





Ao homem da castanheira


Sonhar à sombra d'uma árvore
cantar pra ela ninar,pra ver se 
ela adormece,e não sente 
sua morte chegar...

Agradecer pela honra de tê-la 
por toda vida...Acompanhá-la na 
morte é dor pra muito sentida...
Ele não quer essa "sorte",
prefere sua partida...

Suas lágrimas incandescentes
não necessitam de lenha,pois,
queimam já sua alma,qual lava,
que pela mata se embrenha...

Abraça a castanheira e chora,num 
canto de despedida,à companheira de 
outrora,amiga de toda vida!


 
Mel



Licença Creative Commons




1 comentários:

Jorge Roberto Soares Da Silva disse...

Parabéns amiga Mel pelo poetizar
.Quantos anos e preciso pra uma arvore crescer e lavai o homem com toda sua ganância joga lá ao chão. Um abraço..Jorge Soares

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel