domingo, 14 de outubro de 2012 | By: Mel Santos

Abre a porta,e...

 

Já não durmo sem tua voz
pra me ninar,
sem os beijos ternos
que me dás em cada olhar...

Depois de ti
Minha existência galgou...
do noctivagar ao luzir...és minha estrela mor,
a qual entrego-me nua,[apressadamente]
sem pressa,
quero contar-me inteira...e ouvir-te!
...impregnar-me de teu gosto de Lua ...
Numa mistura boa:alvissareira!

Rompi com negrume da noite,
apaguei luzes, cujo brilho verdejante
piscavam à minha janela,
disse Não ao desejo fútil...
Somente para render-me a ti:por gosto!
Perspectiva de nova cor,
de segurar as tuas mãos...
e um dia...quem sabe? poder prendê-las
sob meu rosto...e dizer-te:Amor!


Quero teu jeito forte, frágil ,versátil;
desejo: misturar os nossos "gostos"!


[não sei...
não sei...]

nem pretendo mais dormir...

se me faltar
a tua voz...
"se acaso"me perder de ti,
perderei a força,
a vontade de querer...
...de querer "Ser"...
alguém importante pra você!


[te quero...deixa-me entrar...]




Mel
 
 
Licença Creative Commons




























0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel