sábado, 22 de março de 2014 | By: Mel Santos

Noctívagos


os hábitos noturnos nos guiam,
as cavernas brunas impele-nos,
teus dedos longos me buscam,
mesmos passos, mesmas asas,
voos dissonantes, mãos ávidas! 

o radar dos sentidos ligados,
o calor do teu corpo acende,
o eco do amor:
a teia
a veia
a ceia
a peia!

és a presa,
a peleja,
a bandeja 
cheia,
o ósculo
desejo;
e nossa fome do outro sacia!
volvemos ao alvéolo,
a Luz ofusca-nos... 
é dia!




Mel










  Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.

6 comentários:

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que lindo!
Suave, instigante, amei!
Já vou segui-la, vim através da amiga Patricia Pina.
Um abraço Mel!

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde mel.. como estás poetisa.. vim perder-me ou achar-me nos teus versos.. poesia é o nosso alimento poetando ou se deliciando nas leituras...
gosteis dos versos do joguete de rimas tb.. continue assim bjs e até sempre

Manuel Luis disse...

Em poucos segundos fiquei com os cinco sentidos mais apurados.
Hábitos nocturnos e derrepente é dia!
Bj

Mel Santos disse...

Boa tarde Maria Teresa Fheliz Benedito!
Agradeço a sua presença e carinho, espero que volte outras vezes e que a minha poesia lhe agrade sempre, um beijo!

Dê um beijo por mim na amiga Patricia Pina.

Mel Santos disse...

Boa tarde Samuel, estou bem, e tu como estás?

Obrigada por sua presença e carinho, a poesia é nosso alimento emocional, o ar...
Gosto de ler com tranquilidade, mergulhar em cada verso, se não é assim não leio... ainda estou sem tempo, mas logo te faço uma visita, um grande beijo e até sempre amigo poeta!

Mel Santos disse...

Boa tarde Manuel Luis!
Obrigada, rs, rs... A poesia tem essa coisa de falar às pessoas, de tocar, de emocionar... O poeta brasileiro Mário Quintana dizia que: "Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!"...

Claro que me coloco humildemente nesse contexto...
Um grande Manuel!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel