sexta-feira, 15 de junho de 2012 | By: Mel Santos

Sonho


Trago arraigada ao meu ser
uma dor imensa,que nem sei
descrever...Um aperto em
minh'alma...


Suponho que sejam tuas mãos
a sufocar minha calma...
É indizível!
Um nó na garganta...é tua
ausência que me faz sufocar...

Não compreendes...
És insubstituível!
És o Sol,a Lua e o Mar!
Sinto, que pra essa dor não há 
remédio nem cura...Somente 
amargura por nunca te ver chegar...
Sei que vou morrer por aqui
e nessa estrada  jamais passarás...
(...)Talvez nem existas...Sejas apenas
um sonho que nunca irei sonhar!


Mel






0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel