sexta-feira, 22 de junho de 2012 | By: Mel Santos

Amar

 
Tenho medo de dizer teu nome em voz alta,
de "me" denunciar,tenho medo de olhar em
teus olhos...pois,bem sei, que irão confessar,
és meu sonho de amor,nunca deixei de te amar!

Bem sabes,que onde há fumaça,há fogo,
que amor não escolhe estação,nem onde
irá pousar,bem sabes,que a ave tem seu
tempo e depois da migração retorna...
                              
       [ao mesmo lugar]

Essa força que me entrega pra você...
É um amor maior,um dom,um bem-querer,
É alívio por sentir, e dor...por não poder ser!

Contudo,sei que não posso ir tão longe,pois,
onde for irei te levar...bem sei...que esse atrito
que nos une,nada mais é que o verbo - amar!


 Mel





Licença Creative Commons





5 comentários:

Charles Netto disse...

Obrigado amiga Mel, estou tudo bem, parabéns pelas Poesias compartilhei uma delas pelo G+, não faz muito tempo, por ter gostado de sua temática leve e suave, como deve ser de uma belíssima Poetiza que edita belos Poemas muito inspirados acredito eu, ok!

Mel Santos disse...

Eu que agradeço Charles,a poesia é meu oxigênio e tenho o maior prazer em respirar e dividir com todos,um abraço!

BUYMAZON disse...

Linda poesia. Diz muito sobre o medo de o outro não aceitar tanto amor, e se nós vamos aceitar o medo do outro, com ou sem amor. Grande dilema, exposto neste lindo soneto. Obrigada ao Charlesneto e a você Mel.

Mel Santos disse...

Boa tarde BUYMAZON!

Agradeço sua presença e comentário gentil...
Amar sempre é um dilema...e se entregar ainda mais!

Um beijo doce!

Anônimo disse...

Mel,
So hoje encontrei as suas poesias, são lindas demais,algumas encaixam perfeitamene na minha historia.
Amar doi tanto!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel