quarta-feira, 18 de julho de 2012 | By: Mel Santos

É hora


 
É chegada a hora...
 
da entrega das armas
de não mais lutar,
onde não há mais palavras,

é hora... de deixar de remar!
 
É hora de ver o que
cegava meu olhar!
É hora do indizível,
...é hora de pranto!


De romper a nudez,
de morrer pelos cantos,

de perder a sensatez!
 

De matar o encanto do velho amor,
de toda ou de nenhuma razão...
É hora...de rasgar o coração

e entregar-se a dor!
 
É a hora daquela hora!




Mel


Licença Creative Commons



2 comentários:

Claudemir Resende disse...

É linda, essa hora é dura, mas muitas vezes necessária,"de matar o encanto do velho amor". Dói, porém pode também trazer alívio. Beijos, minha linda poetiza!

Mel Santos disse...

Obrigada pelo doce comentário e principalmente pelo "linda poetiza",rs,rs...
Romper sempre causa dor...até escolher causa dor,pois que,pra toda escolha existe uma renuncia...Penso que viver causa dor...

Beijos poeta!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel