segunda-feira, 16 de julho de 2012 | By: Mel Santos

Meu Sol


Sim amor,apenas tu e eu - homem e mulher,
penetrando o mundo dos sonhos,por um bem querer!
Perdemo-nos em devaneios num universo só nosso,
que nós leva do chão,que te entrega a mim e me
devolve a você...

Somos bocas e mãos que se buscam e se tocam
por puro prazer!...Meu amor,que crime há na paixão?
Somente um suave delito...Cujo castigo é viver do
teu peito distante...meu amor,meu porto abrigo...
Meu menino - amante!

Entre nós,o oceano,a pena,o poema e a folha macia,
onde nos deleitamos e fazemos amor,numa cadência
alucinante,onde sôfregos em rimas caímos ofegantes
em nosso leito de amor...

Se um dia partires do nosso lençol...Decúbito,
darei o último suspiro,
olhando o meu arrebol,
morrerei de saudade,pois,não há vida sem Sol!

 


Mel



Licença Creative Commons








2 comentários:

Alexsandro Menegueli disse...

Gostei muito dessa poesia,parabéns e me visite ok?! http://alexmenegueli.blogspot.com.br/

Claudemir Resende disse...

Não me esqueço que não há vida sem sol, não me esqueço do mundo dos sonhos... Lindo poema, Mel, como tudo que vem de você. Beijos!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel