quarta-feira, 12 de setembro de 2012 | By: Mel Santos

Como respiro-te?





Se nem teu cheiro conheço
Como delirar aos teus sussurros
se não sei o tom de tua voz
e o que mais ouço de ti é silêncio...


Como morrer de amor em teus braços...
Se nunca me vi em teu olhar...
se não sei a cor de teus passos...

Se não sei com que rosto sonhar...

Amar é entrega...

é saltar nos braços do desfiladeiro
é respirar o mesmo ar sem ter
a mínima noção do cheiro...

Amar é andar pelo mesmo caminho
sem saber o destino e
sem pensar nos espinhos... 
Amar é se entregar em outras mãos
e pulsar em um só coração!


Amar é viver sem medo

de morrer a qualquer
momento...



Mel


Licença Creative Commons
















2 comentários:

Will Moa disse...

[pápápápápápápá]: são meus aplausos por tua sensibilidade em ignição máxima nesses versos...

Amei.

Um abraço!

Mel Santos disse...

Ah,adorei seus aplausos,muito obrigada!

Agradeço por sua presença,um doce abraço!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel