quarta-feira, 6 de março de 2013 | By: Mel Santos

Burilo-me



Desuno meu par de asas,
Extingo os rastros,

Com os galhos braçados,
De secos arbustos,

Exercito-me: desgracioso voo.
Até decolo,no entanto,sou ave


que não se sabe o pouso,

[se sou boa de voo],
no chão:inda não me sei.

Mel

 

 Licença Creative Commons


É mais fácil
Cultuar os mortos
Que os vivos
Mais fácil viver
De sombras que de sóis
É mais fácil
Mimeografar o passado
Que imprimir o futuro...




1 comentários:

Henrique Caldeira dos Santos disse...

Por vezes, é mais fácil voar do que caminhar. Sonhos, que apesar de reais, têm caminhos difíceis.
beijinho

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel