sábado, 9 de março de 2013 | By: Mel Santos

O gosto


pré-sinto os sinais,
desviar da estrada,
encontro de sonho,
hoje: "quase" nada.

a luz que tu acendia
no olhar,que piscava
ao me ver:[jaz apagada],
não espero acender.

as palavras,que antes minavam,
o desejo, que escorria de nós, ao
molhar nossas pernas,a enxarcar
os lençõis...[o teu...penso que se foi...]

bastou misturar-nos: matéria inadequada.
falhei,todavia, nunca decretei-me perfeita,

ao contrário: sou perdidamente indecisa...

perdão, se não fui boa o bastante,
perdeste o sono, e as horas à toa,


[agora dormes em paz ,que eu fico com o gosto]

Mel

 

 Licença Creative Commons



2 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel