domingo, 7 de abril de 2013 | By: Mel Santos

Ahhh!!




 E ainda vens perguntar:
- Quer falar?Eu...o que dizer?
- Ah, quero apenas te ouvir,
  O teu som me faz bem, nele
  voo, pro céu de tua boca...
 



 Mel






Beijar tua boca
É a minha aventura
Voar pelos ventos
Do seu bem-querer
 

Beijar tua boca
É perder a inocência
Beijar tua boca
É jogar e perder...

Por isso entenda
Que eu te preciso
Que sem tua boca
Eu posso enlouquecer
E mesmo sabendo
O quanto me custa
 

Ter o sentimento
Jogado aos teus pés
É minha paixão
Que me leva à loucura
 

Que te traz prá mim
Quando eu tento esquecer...

Maldito o tempo que se acaba
Quando estou contigo
Maldito, maldito
O tempo que não estás
 

Maldito o tempo que te esconde
Quando eu te preciso...

E que seja bendita
Essa necessidade
 



4 comentários:

Nádia Santos disse...

Lindo Mel! Bjussss
=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

Henrique Caldeira dos Santos disse...

Um poema lindo. O amor... :)
Não conhecia a canção, também gostei!

Manuel Luis disse...

Agradável de ouvir!De qualquer forma destas, nascem os belos poemas que revelam sentimentos e tocam o ser de quem os lê!
O tempo é tudo que temos e nesse tempo transmito um beijo e outro beijo.

A.S. disse...

Há um desejo libertino
na doçura da língua
bailando na embriaguez dos lábios
soprando caricias,
exalando a fragrância de duas bocas que copulam…
profanos desejos sucumbindo ás delicias
dos lábios
e ao poder da língua aveludada…

Beijos!
AL

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel