quarta-feira, 10 de abril de 2013 | By: Mel Santos

Tua paisagem em mim



Ofereço a ti o meu corpo molhado de chuva,
o cansaço dos dias, minhas noites de viúva.
Não ofereço-me a ti por importância alguma,
tenho minha valia, ora, dou-me de graça,me
aprenda, pois conheces-me apenas em suma.

Olha,

embora a solidão invada minh'alma,
o desejo por ti me queime a carne,
embora te espere na calada noite, 
 
e somente a tua presença me acalme,
meus passos vacilam em tua direção,
mas nem por isso sais de meu cerne,
criaste raiz em meu coração, brotas 
feito água, toma-a com gosto - bebes!

Guardo-te em meu cristalino,
guardo-te em meus ouvidos,
guardo-te por todas as vezes,
que fizeste-me perder os sentidos.

Guardo em meu peito a tua lembrança
e a saudade; o gosto da tua doce saliva
em mim: inda a despertar-me vontade.
 
Guardo,

a memória dos teus lábios nos meus...
a umidade do dia,teu sorriso acenando
em segredo,de que fomos apenas mais
um degredo: À janela,teu adeus me sorria!



Mel




 Licença Creative Commons

7 comentários:

Manuel Luis disse...

Tão envolvente, dá para ficar com pele de galinha!O amor pode acontecer; na compulsão da simplicidade simplesmente; na quinta a noite, depois de dois beijos. A tua presença é como pingos de chuva no deserto ás 16H.

Mel Santos disse...

Ah Manuel Luis,rs...O que dizer?

Recebo teu comentário com um sorriso;está vendo como eu tenho razão?...
Até o teu comentário é poético,um grande abraço,
e muito obrigada por sua presença em meu blog.

Henrique Caldeira dos Santos disse...

O amor pinta-nos, no âmago, telas indeléveis.
Gosto!
beijinho

Mel Santos disse...

Sim Henrique,por esse motivo quando apaixonados todos somos poetas...o amor não somente pinta-nos,mas invade-nos...É a força que move o Universo...É a verdadeira arte e artista...

Obrigada por gostar,outro beijinho´!

Bia Hain disse...

Oi, Mel, como vai? As palavras brotaram de um recôndito que guarda um grande amor. Lindo escrito....a saudade tem uma força impressionante. Um abraço!

Henrique Caldeira dos Santos disse...

Passei e li, de novo!

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde Mel passando para visitar, ler e seguir afinal tudo que é poesia é uma dádiva.. tu escreves muito adorei o sensualismo... falar do corpo e das coisas que o envolvem é sempre um elixir para quem Lê.. bjs e um lindo dia

http://lapidandoversos.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel