terça-feira, 31 de janeiro de 2012 | By: Mel

Jardineiro



Plantaste em minha alma...ó jardineiro…
A saudade e os suspiros mais ardentes;
Cultivaste em meu coração,a semente do amor
Tramaste tudo,da manhãzinha ao Sol poente


Eis que a mim em podas e em broto tu te revelas
Numa fusão do amor híbrido e transparente…
Nascidos pra encantar a poesia, tal qual quimera
Conspiração de um enxerto...de duas sementes…


Teu toque e teus carinhos de agricultor,estou a espera;
Na inspiração do teu perfume,sou tua nascente
Aduba-me com tuas palavras e tuas mãos...
                                                    que dou-te o lume]


Recebo-te, em meu peito quente,oh meu o amor...
Tu que és meu beija-flor iluminado, qual vagalume...
Toca-me com a melodia que vem do amor!
Encanta-me com a poesia, sou tua musa-flor!








1 comentários:

Claudemir Resende disse...

Como sempre estou a beber do seu mel, rsrsrs, lindo poema! Bjs

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel