quinta-feira, 19 de julho de 2012 | By: Mel Santos

Carta poema

 Sabes...

Já posso respirar em paz,o gás que preciso,
já está no ar,aqui jaz...Não és mais o meu paraíso...
Não,não tens culpa alguma,não me fizeste
promessa nenhuma,fui eu que pra voar,te coloquei
plumas...

Te fiz a ave mais bela,e apreciei o teu voo da minha
janela...Sim,foi pra me realizar,acho que tenho mania
de grandeza,e preciso construir um amor imensurável...
Desses que cantam os poetas,que morrem de amor,
desses de definhar,de morrer de dor!

Tu,sendo o pássaro mais belo,bastava para atender
os meus anelos...
Te sonhei,ah,como eu te sonhei!...Sempre chegando,
num abraço sem fim...te coloquei num barquinho,te fiz
incontáveis carinhos...e tudo aqui dentro de mim...
Todavia,amor...acordei,não...nem pense que isso é ruim...
acordei feliz...

Sabe aquela sensação de sonho bom?
Pois é,me sinto livre dos enleios de um sonho...
Com um resquício de esperança de você me colocar
outra vez a dormir...

Penso...algumas vezes eu penso...paixão é como
soluço...não vemos saída,ficamos sem ar,até dói
o pulmão,parece que vai estourar...de repente!
Um susto!...Acaba!

Não,a culpa definitivamente não é tua...o amor não
está em ti...é aqui dentro de mim que ele está,é só
meu esse maldito desejo de amar...

Creio no amor desesperadamente,como a tábua
de salvação para o mundo!... Ah,meu amor...quando
ele resolver crer em mim ,quero estar acordada,e gritar
a todo pulmão:
- Sim,sim,sim!!


Mel




Licença Creative Commons

1 comentários:

Claudemir Resende disse...

"...quando
ele resolver crer em mim ,quero estar acordada,e gritar
a todo pulmão:
- Sim,sim,sim!!" Eis uma coisa importante -estar acordado- para um novo sonho... E ele crê em você sim, sim, sim! Ele só ta mal acostumado, absorto nas canções que você faz para ele. Igual a mim que sonho com as suas poesias. Mui bela esta carta, linda. Beijos!!!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel