quinta-feira, 4 de outubro de 2012 | By: Mel Santos

Até hoje...





nada se compara ao desejo
que se acende em nós,não
é simples fogo de palha...
tu não sentes as correntes 
que te arrastam para mim?...

É como um tempo acíclico
cada ser que se aproxima
é repelido, engolido por um
redemoinho,estranhamente
apareces do nada...e toma
posse do que é teu: Eu!

[esse olhar para confirmar
é uma mera ilustração...
sinto as correntes:do teu rio 
a correr para meu mar...]


Mel




Licença Creative Commons





















0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel