sábado, 29 de dezembro de 2012 | By: Mel Santos

Desolada

 
embrenhei-me nas tecituras da vida,
perdi o fio da meada,marejo quase 

sem rumo e talvez eu morra na praia;

minha alma tristonha goteja
pra desvincilhar-se da pele,

de há muito escalpelada...

onde carcomida só sonha,
sem direito a quase nada,
a não ser fugir de si mesma,
pra outra infame morada...




 Mel

Licença Creative Commons

















0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel