terça-feira, 19 de março de 2013 | By: Mel Santos

Frágil


Me encorajaste a mudar de vida,
me deste as tuas sábias palavras,
nem te contei,mas por ti fiquei encantada!

Ao me ver guerreira:me admiravas,
se tu me visses agora...ah, eu juro que
choravas...

Tua liberdade, e uma "construção" e
uma possibilidade, e por tantas
outras razões... me atiçaste...

A tua voz rouca e macia ...
a tua fragilidade ,fez-me querer ficar só,
para ouvir-te sempre e todo dia.

Até a tua falsa liberdade...
Aquele: eu posso a qualquer hora,
eu vou ,eu sou [eu estou],tu me dizias...
- E você não?

E para uma prisioneira...
Isso é tentação!
Agora que estou frágil,
você se foi, acabou-se a  admiração...

Ao desejar-me livre,
prendi-me a ti,
olha a ironia:
sinto-me no "meio do caminho"
...deixa estar: eu me liberto..
descobri de onde vinha minha força....

[Ah,como sinto sua falta!]

Mel
 

 Licença Creative Commons


0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel