segunda-feira, 13 de janeiro de 2014 | By: Mel Santos

Tu


Tu, que navegaste comigo
por longas tardes,
Tu, que sonhastes o meu sonho,
que bebeste, eu suponho,
o meu mais doce licor do desejo,

Tu, que tocaste-me a alma,
afinando os mais puros sentidos 
para alcançar os meus beijos!

Tu, alado, que numa nublada tarde 
mandaste-me uma brisa pela fresta da janela,
Tu, que ordenaste-me agarrar a tua cintura 
num gozo divino... dizendo-me: - Voa comigo!
Confesso menino, ( à tua cintura ) nunca esqueci-me dela!

Tu que voaste para longe de mim, por
alguma esparrela,
Tu que me olhas ( ainda ) do canto dos olhos,
fingindo não ver,
Tu, que não ouves mais a minha oração, 

Quero que saibas meu anjo caído,
que terás meu carinho e cuidado,
somente enquanto eu viver!
 
( Um beijo no coração, meu amor eterno! )


Mel





Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.

10 comentários:

Edilene Anjos disse...

Lindo teu blog, amei!

Mel Santos disse...

Olá Edilene, obrigada por tua presença nele, que bom que gostou, um grande beijo!

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Mel.. a poesia sempre transporta quem a Lê.. muitas pessoas perdem a oportunidade de uma boa leitura pq se encontram nos versos que deixamos e elas tem medo disso.. tenha uma linda noite até sempre
lapidandoversos.blogspot.com.br

Mel Santos disse...

Bom dia Samuel, tem razão! Para que serviria a poesia se não falasse às pessoas, se não as tocasse... Um empilhado de palavras sem significado algum... não é mesmo?... Obrigada pela gentileza de ter me deixado este comentário, um grande abraço!

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Mel.. fico feliz em ter vc em meu blog.. já te tinha add a muito tempo e vi no google + a tua atualização.. agora ajeitei tudo aqui para quando postares mais.. vi que tens aqui ao lado os poetas que muito estimo e fiz sonetos a maioria deles.. se desejar conferir estão nos meses do meu blog só olhar por lá..
beijos e até sempre .. tb retorno a ler teus poemas viu

Henrique Caldeira dos Santos disse...

Um amor que não se esquece, num belo poema de amor.
beijinho

Mel Santos disse...

Bom dia Henrique, grande alegria em tê-lo aqui... tenho perdido teus poemas, estive fora por um tempo...estou voltando aos poucos, logo irei te fazer visita, a qual faz falta a mim...

Nenhum amor se esquece, alguns sublimam quando transformam-se em amizade... ainda que isso não seja entendido pelos dois...

Um grande abraço querido, feliz 2014!!

Anônimo disse...

Lindo como sempre...

Manuel Luis disse...

Gosto de a ouvir e a antena 1 é uma excelente promotora.
Bj

Mel Santos disse...

Obrigada pela dica Manuel, rs... E olha, um dia aceito o teu convite e vou a Portugal...

Um beijo!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel