sexta-feira, 8 de junho de 2012 | By: Mel Santos

Vida que se anuncia


                
Quero ser teu reflexo pra quando gritares
de dor logo ouvires o meu eco...
Correndo pra te abraçar e te trazer
de regresso...

Quero devolver o gosto que sentias
ao escrever...
Ser novamente tua inspiração,
tua musa e poesia...
Palavras brotando de teu ser...               

Quero tua liberdade de pensamento
tua divina criação,sem trancas,
sem portas ou fingimento
Quero-te de novo vivo,combatente
e combatendo - soldado da poesia
Escrevendo tudo do amor, como se
hoje fosse o último dia...              
                
Agora a última hora que principia 

antes da luz d'aurora!
Que em teu vocabulário só amor,
existisse ,amor que nunca vai embora,
amor de sonho e fetiche!              

Segura a minha mão,apertarei bem a tua
Como naquele dia...que disseste:
- Segura em minha cintura e vamos
a um voo bem leve,seguindo o gosto da
brisa ,quase como ultraleve...                

Quero trazer-te de volta a vida,lambendo
tuas poesias - como um cão sem dono
sofro por tua ausência,

não te quero em abandono...
                
Te reconstrói ou me expulsas...
Fala somente de vida...Sente como ela pulsa
A poesia te chama - a poesia te usa!
Ela precisa de ti,sejas humilde e não abusa
pois ela pode partir e nunca mais te procura!



Mel



2 comentários:

margusta disse...

Mel passei para a ler...
Lindo seu poema. Sei de cada um dos versos, sei da sua essência e consigo ler sempre mais além...
Mais..muito mais....

Um beijo e tenha um bom fim de semana, com muita, muita LUZ!

Mel Santos disse...

Maria Augusta,obrigada pelo teu carinho e por me ler...
Sabes...mulher...é tão bom saber que consigo me transcrever...que posso usar outro nome,posso dizer que sou de outro País...mas nunca serei outro ser...minha essência é única!

Um beijo,muito obrigrada !

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel