domingo, 22 de julho de 2012 | By: Mel Santos

Insensatez


Nossos desejos se alargam nos toques
sutis,que ainda não hão,mas que estão
por vir,nossas bocas se tocam num
constante sorrir,n'alegria do doce encontro...
                                           
Nosso amor se compõe na promessa da hora;
Inda que eu parta - jura - me seguirás na partida?
Pela eternidade - sem pressa - na distância sentida...
Na ânsia da carne e na urgência da vida!

Na espera o sabor - o sal,o limão e a lima!

É o tempero que arde e me faz desejar,
E sem pressa - suspiros - saudade de nós...
M'envolvendo em lençóis - chego até salivar!

Nosso amor é composto de pele e de alma,

de agora e depois! É um pouco de mar - de imã!
É o que se atraí e também se repele - poesia e rima!
É desejo de beijo - ampere - prazer! Ah,ele é o que há!

Minhas pernas já nem tentam escapar!

Alinham-se num fado - num balé esquisito...
Minha sensatez se foi pro espaço ...Estou em
cárcere privado ,entregue a tua ternura,rendida
a esse amor tão bonito!



Mel


Licença Creative Commons








2 comentários:

Claudemir Resende disse...

Como sempre Mel, os teus versos encantam e lançam sortilégios sobre a alma da gente. E que imaginações eles nos levam!

Claudemir Resende disse...

PS. Adorei a Insensatez e a música!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel