terça-feira, 31 de julho de 2012 | By: Mel Santos

Pena



Entre uma porta e uma janela,
entre Tu e eu - há ela - A outra parte
de mim...sedenta pelo teu beijo
te ofertando os lábios molhados,
nesse desejo carmim...

 
Na pele uma palidez deplorável

uma morta vestida para o festim...

A que ouve a voz do silêncio
que tem a cor cambiante,
que se acostumou a indiferença,
e carrega um sorriso falso
pra enfeitar o semblante...

A que berra com as lembranças

e sabe que no amor só existe

semelhança ...Todavia,ela desperta asco...
E logo torna-se repugnante...
Repele mais que atraí,tem seus pólos 

tão dissonantes...que precisa usar um
disfarce para  poder seguir errante!
[Hoje amor,morro de pena de mim...]


Mel






Licença Creative Commons









0 comentários:

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel