sábado, 18 de agosto de 2012 | By: Mel Santos

Vento norte




Naquela noite fria
e sem cor,sobre peles,
à luz de uma fogueira,
ele a beija...e ao sentir 
o seu toque nos lábios...

Ela esgueira-se...
Todavia, o frio a toma de 
assalto - e ele num terno
abraço se faz cobertor,
anjo bom! 

(Dá-lhe um laço!)

E ela...Esgueira-se,dessa vez
para aconchegar-se em seu
braço macio e protetor...

Aprecia a Lua,se vê em  seus olhos...

Presságio: um vento galáctico 
vestido de negro,armado de foice,
soprou por ali,e o levou para as 
montanhas do norte...

Fim...



Mel



Licença Creative Commons


( N.L)








1 comentários:

Joel Munhoz de Oliveira disse...

Bela poesia, Mel! O vento norte mexendo com os sentimentos mais viscerais....
Beijo!

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel