domingo, 21 de outubro de 2012 | By: Mel Santos

O jogador

 
Com uma mochila nas costas
virou a esquina da vida,
pediu socorro e guarida,
mas o que queria era volta...

[No meio duma partida.]

Numa citação infeliz,
disse para o que veio:
pássaro ao sair da gaiola nunca
mais quer voltar!

Então,em sua bagagem
uma revista breve foi feita:
uma escova e uma cueca
e algumas cartas à mostra.

[um ás de espada e de copas]

Ah,nem sabe que seu contendor,
estudou até seu olhar...
Que dirá seus passos marcados?...

Ao blefar para a vida...saiba:
a chance de perder é igual
a de ganhar...




Mel

Licença Creative Commons

























2 comentários:

Alexsandro Menegueli disse...

Gostei muito da poesia...A vida é assim mesmo,feita de perdas e ganhos....De tristezas e alegrias...Temos que seguir sempre firmes e esperançosos e jamais deixar de se levantar quando as quedas chegarem...Abraços e parabéns pelo texto!

Bia Hain disse...

É verdade, Mel! Acho que engana-se quem acha que a vida não é um jogo. A questão é que a chance de perder e ganhar é a mesma. Um abraço, gostei da criatividade.

Postar um comentário

Se gostar deixe um comentário

Mel